fbpx

Pterígio: o que é, causas, sintomas e tratamento

Você já ouviu falar em Pterígio? Entenda a progressão da doença, diagnóstico e formas de tratamento.
olho com pterígio

Possivelmente você já viu algum familiar, amigo ou conhecido com Pterígio, mas você pode desconhecer a doença por este nome. O Pterígio é uma lesão ocular que tem como principal característica o crescimento de uma membrana avermelhada na conjuntiva no canto dos olhos. 

Costuma  acometer indivíduos que vivem em países tropicais com irradiação solar abundante durante o ano, por isso o Pterígio é comum no Brasil e caso não tratado corretamente, pode evoluir acometendo os olhos e visão de forma mais grave. 

Neste artigo, o time da Donato Hospital de Olhos explica o que é Pterígio, principais causas, sintomas, formas de tratamento e importância da prevenção. Continue conosco e boa leitura!

Pterígio: o que é?

O Pterígio consiste no crescimento de uma membrana vascularizada sobre a conjuntiva que é  responsável por proteger o globo ocular. Esta membrana cresce em direção à córnea e forma um triângulo. Por lembrar uma asa, a doença recebe o nome de Pterígio – no grego, asa se chama pteron. 

A doença é dividida em diferentes tipos :  Nos estágios mais iniciais  o Pterígio causa apenas desconforto, nos estágios mais avançados pode desencadear sérios problemas de visão ao indivíduo. Adultos jovens e idosos são os mais afetados, contudo o Pterígio pode aparecer em qualquer idade (sendo raro na infância).

Principais causas do Pterígio

O surgimento do Pterígio é muito comum em adultos jovens entre 20 e 40 anos. Aparece junto a conjuntiva e, conforme os anos vão passando, pode continuar a crescer invadindo a superfície da córnea.

A principal causa do Pterígio é a exposição constante aos raios UVA e UVB, por isso a doença é mais comum em países tropicais e ensolarados. Indivíduos que trabalham sob o sol e ficam expostos a uma grande quantidade de raios solares precisam utilizar óculos de proteção, além de chapéus e bonés no intuito de evitar o surgimento e progressão da doença. 

Mas os raios solares não são os únicos causadores do Pterígio. Em alguns casos, o surgimento da doença é influenciado por fatores genéticos e familiares.

 A areia, poeira, fumaça e produtos químicos também podem acarretar episódios de inflamação do pterígio. 

Sintomas

A lesão que surge junto à conjuntiva do indivíduo pode trazer diferentes sintomas: vermelhidão nos olhos, inflamação, ardência, coceira, sensação de areia nos olhos, fotofobia e, é claro, incômodo com a aparência. 

Em casos mais graves de Pterígio, a lesão pode ocasionar problemas de visão embaçada e, em casos onde o Pterígio já chegou à córnea, pode causar astigmatismo, dificultando o foco nas imagens e causando distorções. 

Como é feito o diagnóstico de Pterígio?

Para diagnosticar o Pterígio, o oftalmologista realiza testes de acuidade visual, documentação fotográfica do olho e topografia de córnea. A foto do olho é um ótimo material para acompanhar o crescimento da lesão com o passar dos anos.

Formas de tratamento

Quando o Pterígio se apresenta na forma de pequenas lesões e o indivíduo não tem sintomas, não é necessário realizar nenhum tipo de tratamento. Contudo, quando os sinais de irritação e inflamação  aparecem, é indicado o uso de compressas frias e colírios, sempre prescritos por um oftalmologista.

Em casos graves onde a lesão está mais avançada e o paciente apresenta sintomas e os tratamentos anteriores foram ineficazes, o indicado é a realização de um procedimento cirúrgico para a remoção do  pterígio a fim evitar a progressão  da lesão e que a  visão do paciente possa ficar comprometida.

A cirurgia de Pterígio tem riscos?

Os riscos de complicações durante a cirurgia de Pterígio são muito baixos e a recuperação é rápida. O procedimento é feito com anestesia local e consiste na remoção da lesão e reconstrução do local onde encontrava-se a mesma com tecido conjuntivo saudável.

Mesmo com a cirurgia o Pterígio pode voltar. Em alguns casos (entre 10% e 30% dos pacientes), a lesão pode retornar e neste caso o procedimento precisa ser refeito. A boa notícia é que são raros  os casos de recidivas do  Pterígio depois da segunda cirurgia.

Prevenindo o Pterígio

Uma vez que a exposição excessiva aos raios solares é a principal causa do Pterígio, é importante sempre utilizar óculos solares com proteção UVA/UVB e chapéus ou bonés quando estiver no sol.

Consultar o médico oftalmologista regularmente também é muito importante quando o assunto é a prevenção de Pterígio ou outras doenças e lesões oculares. Quanto antes o diagnóstico for feito, melhores são as chances do indivíduo de obter sucesso no tratamento. 

Conheça o Donato

O Donato Hospital de Olhos tem uma história de 45 anos cuidando bem dos seus olhos. A entidade oferece aos pacientes estrutura e atendimento certificados internacionalmente.

Com especialistas nas diferentes áreas da Oftalmologia, no Donato você encontra sempre o melhor atendimento seja para uma consulta periódica ou um tratamento mais avançado. 

Conheça as especialidades e serviços que você encontra no Donato Hospital de Olhos. Estamos esperando a sua visita!

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email