fbpx

Como funciona nossa visão?

Conheça e entenda as etapas que proporcionam a nossa visão
visão

É deslumbrante o número de cores, formas e texturas que podemos admirar graças a nossa
visão, não é? Enxergar bem é o resultado de um elaborado processo, que envolve não
apenas os olhos, como também o cérebro.

Continue a leitura para descobrir e entender como esse mecanismo funciona!

A nossa visão passo a passo

De uma forma simplificada, podemos dizer que a visão se resume ao trajeto percorrido
pelos raios de luz que formam as imagens, da parte frontal do globo ocular (córnea) até a
parte posterior (retina), de onde serão direcionados para o cérebro. Confira as etapas no
caminho:

Córnea

A córnea é a camada de tecido externa que serve como proteção para a estrutura interna
do globo ocular. Por ali, entram os raios de luz que precisam ser direcionados para a retina
em um processo chamado refração.

O que pode afetá-la? No astigmatismo, que é classificado como um dos erros de refração,
os raios de luz, assim que alcançam os olhos, se espalham na direção errada, justamente
por irregularidades no formato da córnea.

Outro perigo é o ceratocone, disfunção em que a córnea vai se alterando, passando de um
formato esférico para ovalado, também prejudicando a visão. Esta é uma das principais
causas que exigem um transplante de córnea.

Íris e pupila

Logo atrás da córnea, se localiza a íris, parte colorida do olho. Seja ela castanha, azul ou
verde, sua função não é apenas uma questão de beleza. É ela quem regula a entrada de
luz por meio da pupila, a parte circular e escura em seu centro.

A pupila tem a capacidade de mudar de tamanho. Quanto mais escuro estiver o ambiente
ao redor, mais ela expande seu diâmetro, no intuito de facilitar a entrada de luz. Em lugares
claros, ocorre o contrário: a pupila se contrai para que a retina não receba luz em excesso.

O que pode afetá-las? anisocoria é o nome dado ao quadro em que a pessoa tem as
pupilas dos dois olhos de tamanhos desiguais, que pode acarretar em dificuldades para
enxergar objetos próximos, dores de cabeça e visão dupla.

Já coloboma é uma má formação da íris, que pode ser congênita ou resultado de algum tipo
de trauma, deixando a visão turva ou diminuída.

Cristalino

Após atravessarem a íris pela abertura da pupila, os raios de luz captados pela córnea se
concentram no cristalino, considerado a lente natural do olho. É graças a ele que os objetos
enxergados adquirem mais foco e nitidez.

O que pode afetá-lo? a idade, inflamações e pancadas fortes no olho podem deixar o
cristalino mais rígido e opaco (com menos transparência). Sendo assim, é natural que a
pessoa nessas condições comece a perder a visão.

Trata-se da temida catarata, uma das maiores causas de cegueira evitável em todo o
mundo. A solução é uma cirurgia que substitui o cristalino deteriorado por um novo e
artificial.

Retina

Por fim, os raios de luz chegam até a retina, uma fina e delicada camada de células
nervosas ao fundo do globo ocular. São nada menos que 100 milhões de fotorreceptores
que transformam as ondas de luz em impulsos elétricos, a “linguagem” do cérebro.

O que pode afetá-la? o descolamento de retina ocorre quando esta se separa da parede
posterior do olho, deixando de receber nutrientes. O tipo mais comum é o descolamento
regmatogênico, que ocorre por uma ruptura ou rasgo na retina.

Já o descolamento tracional envolve alterações no vítreo, substância gelatinosa entre o
cristalino e a retina, que se torna mais fluido. Por fim, existe o descolamento exsudativo,
resultante de inflamações e tumores.

Nervo óptico

É o fio condutor que transporta os impulsos nervosos que partem da retina até o córtex
cerebral, onde verdadeiramente são formadas as imagens. Por isso mesmo, é possível
dizer que a visão não depende apenas dos olhos, mas do cérebro também.

O que pode afetá-lo? o glaucoma é uma condição que provoca danos ao nervo óptico.
Embora até hoje não se saiba ao certo suas causas, a maior parte dos casos está
relacionada com um aumento da pressão intraocular, devido ao acúmulo de humor aquoso,
líquido que se forma na parte posterior da íris.

Como ocorrem a miopia e a hipermetropia?

Duas das deficiências mais corriqueiras para a nossa visão são a miopia e a hipermetropia.
No entanto, sua ocorrência envolve um outro aspecto: o comprimento do globo ocular.

Os míopes possuem o globo ocular mais longo do que o ideal, fazendo com que os raios de
luz, após a passagem pelo cristalino, se projetem antes da retina, provocando limitações
para enxergar de longe.

Na hipermetropia, acontece o oposto. Com o globo ocular mais curto, a projeção ocorre
depois da retina, tendo como resultado dificuldades para enxergar de perto.

Miopia e hipermetropia se enquadram como erros refrativos, a exemplo do astigmatismo –
este último, motivado por uma córnea de superfície irregular, como já vimos anteriormente.

É verdade que nossa visão se assemelha a uma máquina fotográfica?

Na verdade, ocorre o contrário: as máquinas fotográficas é que foram desenvolvidas
imitando o olho humano. Sendo assim, o trabalho conjunto da córnea e do cristalino
desempenha a função da lente, enquadrando e focalizando um objeto.

O diafragma, que se abre por um instante no momento do clique para a entrada de luz,
equivale à pupila. A retina, por sua vez, corresponde ao filme fotográfico (nas máquinas
analógicas) ou ao sensor (nas máquinas digitais), onde são registradas as imagens.

E ainda tem muito mais

Nossa expectativa é que você tenha entendido o funcionamento da nossa visão de maneira
resumida, pois o processo detalhado é bastante complexo.

A importância das pálpebras, o sistema lacrimal, a coordenação dos movimentos do olho
pelos músculos… são todos mecanismos espantosos e que dariam muito assunto!

Por isso mesmo, vale a pena ter o máximo de cuidado com a visão, já que algumas das
enfermidades mencionadas aqui não apresentam sintomas perceptíveis de início.

Consulte um oftalmologista pelo menos uma vez ao ano. No Donato Hospital de Olhos,
além de médicos altamente qualificados, você encontra equipamentos modernos e um
atendimento prestativo e eficiente.

Que tal agendar seu horário agora mesmo, sem deixar para depois?

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso website e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza o Donato Hospital de Olhos coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.