fbpx

Catarata: sintomas, diagnóstico, tratamento e cirurgia

A catarata é a maior causa de cegueira tratável no mundo e precisa de cirurgia para o seu tratamento. Entenda mais sobre como funciona a reabilitação dos olhos.
homem com catarata


Atualmente, cerca de 42% da população global de mais de 70 anos tem Catarata, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia. A cada ano 550.000 novos casos de catarata são diagnosticados.

O problema é causado quando o cristalino, lente natural do olho, se torna opaco. É comum que com o passar dos anos e o avançar da idade, as fibras do cristalino alterem sua espessura causando a vista cansada. A catarata geralmente surge no desenvolvimento desse processo, nos anos que seguem e a vista vai ser tornando ainda mais embaçada.

A sensação de quem tem catarata é de estar constantemente olhando por uma janela com os vidros embaçados, o início é de forma sutil e vai se intensificando com o passar dos anos.

Para entender mais sobre o que é e como tratar a catarata, acompanhe o texto a seguir.

Quais as causas da catarata?

As causas de catarata são diversas. Apesar de ser uma doença comum em idosos a partir de 60 anos, denominada de catarata senil, ela também pode ser adquirida de outras formas. Nesse caso, o problema pode aparecer por conta de alterações metabólicas causadas por doenças como a diabetes e por outras doenças oculares.Alguns fatores de risco também contribuem com o aparecimento e evolução da catarata são:

  • Tabagismo;
  • alcoolismo;
  • uso de certos medicamentos (corticóides)
  • exposição excessiva ao sol;
  • radiação ultravioleta;
  • perfuração ocular.

Existem casos de formação congênita, ou seja, o bebê já nasce com o problema ocular por influência do DNA e essa situação é mais comum quando a mãe é diagnosticada com rubéola, sífilis ou toxoplasmose nos primeiros meses de gestação.

Nos casos de catarata senil, relacionada à idade, é comum que ela se apresente de maneira bilateral e simétrica, ou seja, nos dois olhos com embaçamento similar, mas não é regra.

A catarata também pode aparecer de maneira unilateral, apenas em um dos olhos, e esse caso é comum de forma secundária a outra doença ocular.

A doença avança com o passar dos anos, levando a pessoa a enxergar apenas vultos e luzes.

Sintomas e prevenção

Como a doença se desenvolve com o tempo, nos primeiros anos a sua identificação pode ser difícil. Os sintomas iniciais são a visão embaçada, a falta de nitidez e dificuldade na leitura. Também é comum que a visão se torne dupla e com muita sensibilidade à luz. A pessoa também pode ter a percepção de que as cores estão ficando desbotadas e sem vida e as imagens podem parecer distorcidas.

A catarata é identificada somente nas consultas de rotina quando o oftalmologista examina a estrutura interna dos olhos, não sendo possível a sua identificação a olho nu.

O especialista consegue examinar a presença de opacidade no cristalino por meio de um instrumento chamado lâmpada de fenda (microscópio com aumento de 10x a 16x), podendo dar o diagnóstico da doença e indicar o tratamento.

Não há como evitar a predisposição genética da catarata ou o envelhecimento do cristalino no caso da catarata senil. Mas algumas medidas de prevenção podem ser adotadas para cuidar da saúde dos olhos.

O desenvolvimento da catarata tem uma relação comprovada com a radiação, então, a primeira medida é investir em óculos com proteção solar (filtro aos raios ultravioleta) e evitar olhar diretamente para o sol. Outro ponto importante é evitar os fatores de risco como tabagismo, alcoolismo e manter o controle da diabetes.

Uma alimentação balanceada e equilibrada também é importante. Os vegetais são alimentos que fornecem vitaminas e antioxidantes. Um exemplo é o betacaroteno, presente na cenoura, e que no organismo é transformado em vitamina A e tem ação comprovada na redução da velocidade de evolução da catarata e outros problemas oculares.

Como tratar a catarata

Depois de diagnosticada a catarata precisa ser tratada para que não se desenvolva afetando ainda mais a qualidade da vida do paciente e levando à perda da visão. Não existe tratamento clínico para essa doença ocular, sendo necessário recorrer à cirurgia.

No caso da catarata congênita, que é quando o problema aparece entre o nascimento e os 10 anos de idade, a doença também precisa ser acompanhada e tratada, já que a necessidade cirúrgica está relacionada ao comprometimento do desenvolvimento da visão e não à idade do paciente.

A cirurgia recupera a visão com a substituição do cristalino opacificado por uma lente intraocular que devolve a transparência dos olhos. O procedimento é realizado com anestesia tópica (colírio anestésico) na maioria dos casos, ou com anestesia local e é um procedimento seguro e ágil, com duração de aproximadamente 8 a 12 minutos.

É realizado uma microincisão de 2.2 milímetros nos olhos, não sendo portanto necessário a utilização de sutura (ponto) ao final da cirurgia.

A lente artificial que substitui o cristalino opaco (catarata) irá ficar dentro dos olhos pela vida toda e é personalizada individualmente. Existem vários modelos de lentes intraoculares, e cada uma delas pode trazer algum benefício na redução de grau podendo chegar a independência dos óculos de longe e perto.

O paciente deve conversar com o seu oftalmologista para saber quais modelos podem ser implantados em seus olhos para melhorar a sua qualidade de vida.

Existem os seguintes modelos: monofocal, monofocal tórica, foco estendido, trifocal e trifocal tórica. Um especialista em cirurgia de catarata estará sempre apto e atualizado para lhe orientar sobre estas opções.

No pós operatório o paciente precisa apenas ter cuidados básicos para uma melhor cicatrização, que incluem:

  • Pode assistir tv no mesmo dia;
  • evitar locais com aglomeração de pessoas por 15 dias;
  • evitar proximidade com animais por alguns dias;
  • esportes leves como caminhada, bicicleta ergométrica: liberados após 5 dias:
  • esportes de contato, levantar peso ou natação e hidroginástica: liberado após 30 dias;

Padrão de Qualidade Donato

O Donato possui mais de 45 anos de história e foi o primeiro hospital de olhos no mundo, fora do Canadá, a conquistar a Certificação Qmentum Diamante de Qualidade, se equiparando a Hospitais como Sírio Libanês e Albert Einstein.

Conta com uma área de 4.000 metros quadrados, aliado a cirurgiões experientes e especializados nas técnicas mais modernas para a realização da cirurgia de catarata. Também conta com equipamentos de última geração, garantindo segurança e eficácia nos procedimentos.

Para saber mais sobre as qualificações e procedimentos continue acompanhando o blog e visite o site do Donato Hospital de Olhos.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso website e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza o Donato Hospital de Olhos coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.