fbpx

O que é cirurgia refrativa

A cirurgia refrativa é um procedimento preciso e seguro, realizado para diminuir a dependência de óculos e lentes de contato para casos de miopia, astigmatismo e hipermetropia. Entenda mais sobre o procedimento.
cirurgia refrativa

Os óculos de grau fazem parte do dia a dia da população. Segundo o IBGE, 19% dos brasileiros, mais de 35 milhões pessoas, precisam usar óculos de grau para corrigir deficiências visuais.

Esses problemas podem ser causados por diversos fatores como hereditariedade, sedentarismo, outros problemas de saúde ou fatores como longa exposição às telas, o contato frequente da mão com os olhos entre outros.

Os fatores de risco contribuem para o agravamento de problemas visuais que exigem o uso dos óculos para corrigir o grau dos olhos, chamado de Erros de Refração. Entre os mais frequentes estão o astigmatismo, a miopia e a hipermetropia.

Para esses problemas é possível recorrer a uma solução e ficar livre do uso de óculos e lentes de contato: a cirurgia refrativa. Conheça mais sobre o procedimento.

Erros de refração e doenças oculares

Refração é a maneira que a luz se transforma ao entrar nos olhos e forma as imagens nítida na posição correta no fundo do olho. Quando isso não acontece, diversas coisas podem ser notadas como falta de nitidez das imagens, duplicidade, visão embaçada e até vista cansada. São os erros de refração. Os problemas oculares mais frequentes da população são:

Miopia: é quando a visão é afetada apenas para longa distância. Nesse problema ocular, a pessoa enxerga bem de perto, mas a visão é comprometida ficando embaçada e sem nitidez à distância.

Hipermetropia: a hipermetropia é o inverso da miopia. O paciente enxerga, com esforço, objetos distantes com nitidez, mas a visão se torna embaçada para objetos próximos e curta distância, a depender da magnitude da hipermetropia e idade da pessoa.

Astigmatismo: a visão é comprometida de forma geral. Ficando embaçada para perto e principalmente para longe devido a curvaturas diferente na córnea.

É comum que essas doenças oculares alcancem níveis altos de grau de refração. Dessa forma, se torna necessário o uso constante de lentes ou óculos para a reabilitação da visão e melhora da qualidade de vida do paciente. Sem o uso, a visão pode ser apenas de vultos ou completamente embaçada, dificultando tarefas simples do dia a dia.

Nesse sentido, as cirurgias refrativas surgem para diminuir ou eliminar a dependência de óculos e lentes, de acordo com o nível do problema ocular do paciente.

Por que recorrer à cirurgia refrativa?

Ter grau significa ter uma limitação visual e depender de lentes corretivas para ter uma boa visão. No entanto as lentes de contato e óculos apenas compensam essa deficiência, não a corrigem. A cirurgia refrativa portanto deve ser encarada como um procedimento de reabilitação visual, por de fato corrigir o problema e proporcionar um maior nível de independência de lentes de corretivas.

Nem todas as pessoas conseguem se adaptar bem ao uso de lentes de contato e óculos de grau por diferentes motivos. Alguns mais comuns são devido a perdas frequentes, dificuldade, limitações e desconforto na prática de esportes, ou até mesmo pela constante necessidade de trocar ocasionado pela alteração do grau de refração. Além disso, as lentes se deterioram com o uso e constantemente precisam ser inutilizadas para que não percam o grau de refração necessário.

A cirurgia refrativa se torna uma alternativa segura e eficaz para melhorar a qualidade de vida e alcançar a reabilitação da visão. A principal indicação do procedimento é para pessoas a partir dos 18 anos que tenham alguns dos erros de refração e que desejam ficar livre dos óculos e lentes. O paciente também deve possuir até 10 graus de miopia e até 6 graus de astigmatismo e hipermetropia.

As contraindicações mais comuns são grávidas e lactantes, pessoas que tenham doenças como ceratocone, diabetes descompensada, herpes ocular, ambliopia severa, distrofias corneanas ou doenças autoimunes graves.

Quando feita com especialistas e com um laser de primeira linha, a cirurgia refrativa é precisa e segura, sendo hoje o procedimentos cirúrgicos oculares mais realizados no mundo.

Técnicas de cirurgia refrativa

O procedimento da cirurgia refrativa é rápido e indolor com técnicas a laser, anestesia tópica, ou seja, com uso de colírios. A sua duração é de apenas alguns minutos e pode ser realizada para ambos olhos no mesmo dia. Confira as duas técnicas mais usadas para o procedimento:

LASIK

Essa é a técnica de cirurgia refrativa mais utilizada. O laser atua diretamente na correção da curvatura da córnea mediante aplicação de anestésico. A duração do procedimento é de aproximadamente 5 minutos para cada olho.

Os resultados na melhora da visão podem ser notados nas primeiras 24 horas do pós-operatório e o paciente pode voltar às tarefas normais a partir do dia seguinte. Essa técnica não exige uso de curativos ou pontos.

TransPRK

O TransPRK é uma cirurgia 100% a laser, feita em 2 minutos por olho. Trata-se de uma evolução do PRK específica do Eximer Laser Amaris Shwind.

Essa técnica é destinada para pessoas que precisam de cuidados extras devido a anomalias na córnea que pode ser muito fina ou com curvatura irregular, mas ainda dentro dos limites de segurança.

Essa técnica pode apresentar um pós-operatório mais demorado do que a primeira e os resultados aparecem em alguns dias após a realização da cirurgia. Também é necessário que o paciente use uma lente de contato terapêutica por 5 a 7 dias e o resultado é idêntico ao do LASIK em até 6 meses.

Em todos os casos, as cirurgias refrativas são procedimentos customizados, feitos para entender as especificidades de cada olho. Mesmo que os problemas de refração sejam iguais, podem ser necessários cuidados diferentes para cada um deles. O procedimento oferece uma correção final superior 96%, o que é suficiente para deixar de usar as lentes corretivas.

Pós-operatório da cirurgia refrativa

O pós-operatório exige um curto período de repouso. Para A LASIK o paciente poderá voltar às atividades um dia após a realização do procedimento e na TransPRK o paciente poderá voltar após uma semana de repouso. Alguns cuidados são:

• Tomar corretamente os medicamentos prescritos pelo oftalmologista;

• evitar dirigir no dia da cirurgia;

• não usar maquiagem nos olhos na primeira semana do procedimento;

• não forçar a visão com leituras e longas horas diante das telas;

• usar óculos de sol para evitar a claridade nos primeiros dias.

Para a eficácia da cirurgia, o grau do paciente deve estar estabilizado há pelo menos um ano. Caso contrário, pode surgir um grau pequeno de miopia. O astigmatismo e a hipermetropia podem ter uma regressão leve de 15% nos primeiros anos.

Por isso é tão importante a análise com o oftalmologista especialista para entender as especificidades do caso e indicar o melhor tratamento.

Donato Hospital de Olhos

O Donato Hospital de Olhos é um hospital dia referência em tratamento ocular com tecnologia, salas e médicos especializados em cirurgia refrativa. Para conhecer mais sobre o procedimento e seus benefícios e agende sua consulta.

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso website e em serviços de terceiros parceiros. Ao navegar pelo site, você autoriza o Donato Hospital de Olhos coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.