fbpx

Terçol e calázio: quais os sintomas e diferenças?

O terçol e o calázio são doenças oculares com sintomas muito parecidos. Aprenda a diferenciá-las!
homem com terçol

Você acorda pela manhã com um ou ambos os olhos inchados, vermelhos, sensíveis à luz e com um ou mais pequenos caroços incômodos na pálpebra. Logo, você faz um autodiagnóstico: trata-se de terçol. Afinal, esses são os principais sintomas dessa doença ocular. Contudo, além do terçol, o calázio tem sintomas muito parecidos e você pode estar confundindo os dois.

Neste artigo, os especialistas do Donato Hospital de Olhos explicam as diferenças e semelhanças entre o terçol e o calázio, a causa de cada um deles e também as formas de tratamento. Continue a leitura!

Terçol: o que é?

O terçol consiste em uma infecção por bactérias em uma pequena glândula da pálpebra. Quem já teve terçol sabe o quanto desconfortante ele pode ser. Os principais sintomas são: coceira, desconforto, sensação de poeira dentro do olho, surgimento de um pequeno inchaço com um ponto amarelo no centro, aumento da temperatura da região, vermelhidão, sensibilidade à luz e lacrimejamento.

Geralmente, o terçol desaparece entre 3 e 5 cinco dias sem um tratamento específico. Contudo, se após esse período os sintomas continuarem, é preciso consultar um oftalmologista para que ele faça o diagnóstico e indique o melhor tratamento.

Calázio: o que é?

Diferentemente do terçol, o calázio é uma inflamação das glândulas sebáceas presentes nas pálpebras. O nódulo pode aparecer tanto na pálpebra superior quanto inferior, sendo mais comum na parte de cima do olho.

Os principais sintomas do calázio são: pálpebra dolorida e avermelhada, sensibilidade à luz, aumento da temperatura da região, surgimento de um caroço, irritação, dificuldade para enxergar e lacrimejamento.

O calázio é popularmente conhecido por outros nomes, como espinha no olho, bolinha no olho ou cisto no olho. Dificilmente, as glândulas da pálpebra conseguirão liberar as secreções sem um tratamento oftalmológico.

Quais as diferenças entre terçol e calázio?

Como você pode perceber, o terçol e o calázio possuem sintomas muito parecidos. A principal diferença entre as duas doenças oculares está na causa: enquanto o terçol é uma lesão infecciosa provocada por bactérias, o calázio é uma inflamação decorrente da obstrução do canal de saída de uma glândula sebácea.

Ambos não são contagiosos e causam grande desconforto para o indivíduo. Apesar do terçol geralmente desaparecer sozinho, é importante consultar um oftalmologista para que seja feito o diagnóstico correto. O médico também indicará o melhor tratamento para diminuir rapidamente os sintomas.

Diferentes tratamentos para terçol e calázio

Seja terçol ou calázio, o indivíduo nunca deve recorrer à automedicação. Uma pomada ou um colírio que funcionou para o seu amigo pode não funcionar para você ou piorar a sua situação.

Se você estiver com calázio, uma boa dica é aplicar compressas mornas na região. Além de diminuir os sintomas, as compressas ajudam a drenar o líquido. Ao consultar o oftalmologista, ele poderá indicar a melhor pomada ou colírio para o seu caso específico.

Quando o calázio se repete por muitas vezes em um período curto de tempo, o oftalmologista pode indicar um pequeno procedimento cirúrgico para desobstruir o duto e remover o calázio.

Em casos de terçol, a aplicação de compressas mornas na região também ajuda a desinchar e diminuir os sintomas. Ao consultar o oftalmologista, ele poderá indicar colírios ou pomadas com antibióticos, se necessário. Para alguns pacientes, o médico também pode receitar antibióticos via oral para evitar que a infecção se estenda para a face.

Quando não tratado corretamente, um quadro de terçol pode evoluir para a celulite ocular, que é quando a infecção afeta o tecido ao redor do globo ocular. Por isso, caso o terçol não desapareça em até 5 dias do surgimento, consulte um oftalmologista para um diagnóstico correto e tratamento adequado. 

Terçol e calázio: cuidados importantes

Se você está vivenciando um quadro de terçol ou calázio, é importante manter alguns cuidados adicionais para evitar a evolução da doença e também a piora dos sintomas. Por isso:

  • Não pressione o nódulo com a mão ou com o auxílio de algum objeto. A tendência é que ele regrida e não deixe cicatrizes.
  • Não use maquiagem ou produtos na região dos olhos enquanto estiver com o nódulo.
  • Evite usar lentes de contato neste período, pois elas aumentam o desconforto e as secreções que saem dos olhos podem contaminar a sua lente.

Conheça o blog do Donato Hospital de Olhos

Gostou do conteúdo? Então conheça o nosso blog. Por lá postamos artigos exclusivos para que você fique sempre atento a saúde dos seus olhos. Aproveite e conheça 4 hábitos que podem afetar negativamente nossos olhos. Até a próxima!

Compartilhe:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email